OAB-PE pede rigor em apuração de mais um crime envolvendo advogado no Estado

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009 |

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Pernambuco (OAB-PE), Jayme Asfora, reivindicou hoje que sejam adotadas providências urgentes em relação ao clima de insegurança que se instalou entre os profissionais da advocacia depois do segundo assassinato de um advogado, ocorrido em menos de uma semana no Estado.
Desta vez, a vítima foi o advogado e ex-procurador do município de Lagoa de Itaenga, Antônio Augusto de Barros.
Ele foi morto em pleno centro da cidade na manhã desta quinta-feira (29) quando abastecia o carro.
Há dois meses, um primo do advogado e ex-prefeito do município, Fernando Nascimento Neto, foi executado da mesma forma, desta vez na Zona Rural.
"Solicitamos do governo do Estado tanto neste caso, como no crime de Manoel Mattos, extremo rigor nas investigações", assinalou Jayme Asfora.
"São fatos graves que merecem atenção redobrada das autoridades", analisa. Para ele, é imperioso que sejam apurados os motivos da ocorrência deste novo crime – principalmente, se ele tem alguma conexão com o crime organizado existente no Estado (com a atuação, por exemplo, de grupos de extermínio) e com o exercício profissional da vítima.
Para Asfora, o mais grave é que o caso vem se somar aos outros 326 homicídios ocorridos em todo o Estado somente nesses primeiros 29 dias do ano.
"Os assassinatos não têm hora e nem local para acontecer. A população está cada vez mais assustada e é preciso que o combate à violência seja intensificado", avalia o presidente da OAB-PE.
A entidade já designou o advogado e membro da sua Comissão de Assistência, Defesa e Prerrogativas, Emerson Leônidas, para acompanhar o caso.


Blog do Jamildo

0 comentários: