Torcedor do Leão tem motivos pra comemorar

quarta-feira, 13 de maio de 2009 |


Chora e chora bastante.
Não o choro dos derrotados, não por isso!
Chora pelo urro dos vencidos, que até o último instante acreditava!
Chora aquela lágrima de ‘quero mais’ e a de vingança que não tarda, com a certeza de que não mais vinte anos separará a glória!
Chora pela certeza de que a vitória irá se repetir e não parecerá tão anacrônico, tão inesperado, tão louco.
Chora de pena pelos companheiros de supostos grandes times pernambucanos, que mais se animam em nossa derrota que na vitória deles, mas que riem para esconder a inveja de sentir o sabor do sonho que vivemos.
Chora de alegria por uma bela campanha.
Chora pela certeza de volta.
Chora por ter colocado o nome do time nos noticiários internacionais, no olho do furacão.
Por ter ido mais longe, contra árbitros, contra emissoras e contra babacas que preferem torcer para times do sul.
Enfim, sorri, ao saber que em breve a bandeira rubro-negra voltará a erguer taças, flamulando no alto de sua imponência, certa e constante, como o orgulho dos que torcem…

Ariano Suassuna, 12 de maio de 2009

___________________________________________________________________

Mesmo perdendo, mais leão que nunca

Por Décio Lopes


Sem querer ser injusto com a festa palmeirense, o blogueiro pede licença. Ele precisa falar com a torcida do Sport em um momento tão delicado. Esta é uma carta aberta às pessoas que fizeram, mais uma vez, o futebol dar cor e poesia às nossas vidas.

Em primeiro lugar queria dar os parabéns aos classificados palmeirenses. Que o time siga bem longe e, quem sabe, traga mais uma Libertadores para o Brasil (nós ainda vamos passar os argentinos também nesta!).

Mas peço perdão aos felizes torcedores do verdão. Neste momento eu tenho quase que uma necessidade de falar com a também maravilhosa galera do Sport. Mais que isso, preciso muitíssimo, neste momento, dar um forte abraço na torcida do leão. Por isso peço esta licencinha aos demais amigos de blog para ser parcial e jogar a objetividade às cucuias por alguns instantes.
Imagino a dor e a decepção deste momento para todos aqueles que lotaram a Ilha do Retiro, aqueles que fizeram uma festa linda e acreditaram até o fim. É duro perder deste jeito, especialmente com aquela bola do Ciro na trave, aos 47 do segundo tempo… Mas o chute não entrou e ponto. Assim é o jogo que amamos.

Sei que é fácil falar de fora, mas queria muito que o torcedor do Sport não se encolhesse em tristeza neste momento. Adoraria que ele olhasse em volta, desse as mãos a quem estivesse por perto e convidasse toda a gente a juntar os cacos e partir para outra. Uma nova. Uma bela estrada que há pela frente.

Não é hora de chorar. É hora de arrancar algum resto de força do fundo de alguma glândula e levantar a cabeça.
Não é hora de chorar. É hora de pensar em quanto o time, o treinador e a torcida foram fortes e valentes; quanto cada um suou pela classificação, quanto cada um sonhou e construiu os tijolos deste sonho inacabado.

O Sport, mesmo desclassificado, foi leão. Cumpriu o seu destino. Rugiu! Tornou-se gigante de novo. E como o futebol brasileiro precisa de pelo menos um time nordestino forte! O Sport, pode acreditar, já é este time. Como esta região tão bela e de povo tão bom e trabalhador merece um time de ponta! O Sport, pode acreditar, é este time. Que venham outros.

E que seja mantido o trabalho e o empenho do rubro-negro pernambucano. O futebol brasileiro precisa muito do Sport forte, de cabeça erguida, rugindo! Por isso, quase imploro: que ninguém ceda à tristeza, que ninguém desanime, que ninguém busque culpados!
O clube precisa seguir na trilha em que está. Só isso. Precisa seguir investindo em novos talentos, em um novo ct, em um gramado melhor, em contratações de jogadores que se entreguem de coração, como os que vimos em campo nesta noite histórica.

Assim, repito: parabéns ao Palmeiras. E perdão por dar poucas linhas a uma classificação heróica e cheia de qualidades. Mas eu precisava muito falar isso tudo, precisava muito arracar da alma e transformar em palavras a emoção que senti ao ver as imagens das arquibancadas
meio segundo após a última cobrança de pênaltis.
Acredite, meu amigo torcedor do Sport, não é hora de chorar.
É tempo de, mesmo desclassificado, orgulhar-se do seu time, dos seus jogadores, do seu treinador, da sua história e da sua camisa.
Que fiquem todos com um abraço carinhoso deste admirador.

Decio Lopes é comentarista do SporTV, e tem um blog na globo o expresso da bola

1 comentários:

valor social disse...

sobre esse deseducador que foi demitido do colegio decisão por justa causa ao insultar os torcedores do Santa Cruz chamando-os de marginais, deve servir de exemplo para os demais colegas que extrapolam os limites da boa convivencia e do respeito mútuo onde se prega respeito as diferenças. Aqui em carpina ele costumava chamar os estudantes do curso pré-vestibular do colegio decisão de marginais e chegou a discutir com uma estudante de 17 anos por ela estar com uma blusa do santa cruz, mandando que ela tirasse essa porcaria e colocasse a camisa da coisa que era muito mais bonita,a estudante deu a ele uma aula de direito ao exigir respeito ou procuraria tomar providência junto a direção que foi acionada, porém apenas o aconselhou, tendo continuado sua sanha doente inflamando outros a continuarem a sua obra. ao ser demitido ele não pagou pelos seus erros apenas deixou de cometê-los nessa escola. cabe aos meios de comunicação repudiar essas atitudes desconstrutivas em nossa sociedade, sou tricolor e tenho muitos parentes que torcem apaixonadamente pelos times de pernambuco, sem esse tipo de humilhação barata desse desequilibrado mental babaca.