NO CAFÉZINHO

segunda-feira, 1 de junho de 2009 |

Censura Zero! Só usando a blogosfera mesmo!

Prezados amigos,

É um prazer renovado me dirigir aos amigos que acompanham a nossa coluna das segundas feiras e especialmente nesse dia de hoje, onde por força maior da razão, vou tratar basicamente de um assunto que venho tratando de uma formar bem peculiar: A Comunicação.
Sei que posso estar me arriscando a ser alvo de alguns de mente exdruxúla, entretanto, necessariamente esse comunicador, não poderia deixar de mostrar a sua solidariedade e o seu respeito à um antigo amigo-irmão que está em Serra Talhada e que vem sendo perseguido por ser um defensor dos direitos da população naquele município. A frente do microfone na Rádio Cultura de Serra Talhada, Evandro lira, conseguiu em pouco tempo ser detentor da maior audiência no sertão do pajeú. Segundo as informações que esse blogueiro recebeu, a motivação de sua demissão teria sido apenas um posicionamento controverso do apresentador com relação a uma posição de um diretor da emissora.
Não quero aqui questionar a idoneidade da Rádio Cultura, mas nesse momento, manifesto o meu repúdio ao veículo por ter sem balbuciar, cerceado o livre arbítrio de um profissional que desenvolve um trabalho aprovado pelo povo e pela sociedade civil organizada. Uma edição local de noticías, o jornal Desafio, trazia uma matéria que denunciava uma suposta "blindagem" em volta do governo do prefeito Carlos Evandro, para que as emissoras do município, passassem um falso otimismo à população, uma espécie de circo de kafka ou um dos atos bucólicos de qualquer escritor escandinavo. A matéria noticiava inclusive, outras sanções que porventura, o comunicador Evandro Lira teria sofrido por ser um destemido e fidalgal defensor dos direitos da mídia sem máscaras. Ao abrir o microfone e dizer que" tinha coragem de mamar na onça e não tinha medo nem da gota serena." Evandro, foi visto como inimigo, segundo a boca miúda, de determinados interesses específicos dos quais me reservo o direito de não procurar saber quais.

Ao montar um programa visando o bem estar dos mais humildes e seguindo as diretrizes democráticas, Evandro alcançou o sucesso e no auge da confiança dos ouvintes, teve que pedir o boné. Aliás não teve tempo pra isso, pois foi DEMITIDO. Será que vamos ainda demorar muito tempo, pra ver um dia em que a lei do "Manda quem pode, obedece quem tem Juízo" não valer mais do que o pensamento maioritário e maciço dos oprimidos?


O que mais assusta é ver que o estopim da bomba, foi o comunicador, NÃO ACEITAR desmentir essa nota em público ao vivo no seu programa, atitude esta que não teria qualquer verosimilhança ou intertextualidade com a ética que fosse e de quebra, mancharia a imagem de um outro veículo de comunicação de massa. Parabéns Evandro Lira, são profissionais como você, meu amigo, Que fazem com que continuemos com a luta por uma blogosfera justa, digna e sem máscaras. Pois o que muito atrapalha o mercado de mídia no Brasil é que as concessões de emissoras de rádio, regidas por constituição para ser um bem público, objeto de serviço social para a sociedade, acabam na mão de grupos partidários em 90% das vezes. No rádio, é natural que uma prefeitura invista uma cota de publicidade num determinado programa que lhe convir, mais o que não se pode é tentar reprimir a verdade e a democracia. Pelo que vejo Censura Zero, só na blogosfera, pois aqui o diretor é o público e o comunicador passa de formador de opinião à empregado da vontade do povo e "rankiador" de debates públicos. Um detalhe que já me ia fugindo da mente, que creio que seja importante salientar, a Prefeitura de Serra Talhada mantinha anúncios e espaços publicitários na grade da Cultura FM.

Acreditemos numa imprensa livre independente e que seja pautada no código de ética dos jornalistas brasileiros.

Um ótima semana à todos e até segunda.

** Guto Brandão escreve "No Cafézinho, todas as segundas feiras"

0 comentários: