Sérgio levanta, Eduardo Chuta

sexta-feira, 5 de junho de 2009 |

Ao comentar ontem a possibilidade de comparecer à festa de São João que o senador e presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, está organizando na fazenda dele, em Limoeiro, o governador Eduardo Campos (PSB) alimentou a relação dúbia que mantém com o tucano. No final da tarde, logo depois de participar uma solenidade com produtores culturais, Eduardo disse que ainda não havia recebido o convite, mas deixou claro que não teria problema de comparecer ao evento. "Todos sabem que tenho uma relação com Sérgio Guerra que não é de hoje. Ele já foi do meu partido. Trabalhou com o meu avô (o ex-governador Miguel Arraes)", ponderou.

O socialista, no entanto, ressaltou que os dois estão em campos políticos diferentes. "Mas temos uma relação de muito respeito, de diálogo e consideração", reforçou. Questionado se a participação de convidados de outras correntes políticas, a exemplo do senador e ex-governador de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos (PMDB) - seu maior adversário político no estado - seria um empecilho para a idadele à festa, Eduardo minimizou a questão.

"Não é um ato político. É um ato de convivência. Sérgio já veio aqui (no Palácio do Campo das Princesas). O governador José Serra (de São Paulo) quando vem aqui me vista. Quando eu vou lá (em São Paulo) visito ele. Não tem nenhum problema se ele (Sérgio Guerra) fizer uma atividade lá (em Limoeiro). Vou saber se fui convidado e vou ligar para ele", afirmou. Segundo Eduardo, o contato com o senador será para saber qual será o tom da festa será político ou social.

Mesmo demostrando disposição para aceitar o convite, Eduardo Campos adiantou que a ida dele também depende da agenda. "Não sei se vou estar aqui (no Recife) na data da festa", frisou. O arraial na fazenda de Sérgio Guerra será no próximo dia 12, à noite. Nos bastidores comenta-se que o evento está sendo organizado para marcar, em grande estilo, o início da pré-campanha de reeleição do senador. Entre os convidados estariam os governadores tucanos José Serra e Aécio Neves, de Minas Gerais. Na política local, no entanto, a grande expectativa é para presença de Eduardo Campos e Jarbas Vasconcelos.

Matéria do Dp

1 comentários:

Anônimo disse...

Já era de esperar isso do ilustríssimo governador. Perdoe-me a sinceridade mas ele assim mesmo: AGUA DEU, AGUA LEVOU.