Cresce volume de negócios em exposições agropecuárias

quinta-feira, 20 de agosto de 2009 |

A Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária avalia que as 17 exposições e feiras realizadas no primeiro semestre do ano, com apoio do Governo do Estado, resultaram em bons negócios para o setor agropecuário. Os eventos, embora de pequeno e médio portes, movimentaram mais de R$ 3 milhões, só na comercialização de animais, ultrapassando as expectativas e trazendo inovações tecnológicas para as atividades do campo em Pernambuco.

“As exposições e feiras, nas quais o Governo investiu recursos da ordem de R$ 500 mil, cobriram quase todo território pernambucano. No Sertão, por exemplo, mostramos a crescente melhoria das atividades relacionadas à caprinovinocultura”, disse o secretário Ângelo Ferreira. Ele também destacou a atuação dos órgãos vinculados - Adagro, Ceasa, Funtepe e IPA - que estiveram presentes em todos os eventos com equipes técnicas divulgando programas do Governo do Estado e orientando produtores.

Oitenta e nove palestras e cursos foram ministrados pelo Instituto Agronômico de Pernambuco - IPA – nas áreas de manejo animal, inseminação artificial, sanidade de caprinos e ovinos, manejo reprodutivo e fitoterapia. Técnicos da Adagro prestaram informações sobre sanidade animal e o Programa Leite de Todos esteve presente com sua Unidade Móvel, fazendo análise da qualidade do leite nas exposições.

Além das tradicionais feiras, como as de Carpina e Sertânia, novos municípios estrearam com eventos do gênero, a exemplo de Bodocó e Itapetim, que também têm tradição na produção agropecuária. Para o gerente de Produção Rural da Secretaria, Francisco Torres, os bons negócios realizados nessas feiras têm despertado o interesse das prefeituras, que se sentem estimuladas em investir no setor. “Isto pode ser percebido com o aumento no calendário agropecuário. Em 2007, eram 32 feiras. Hoje, já contamos 64”, ressaltou. O interesse dos expositores também aumentou com a participação de 546 criadores.

“As exposições e feiras têm obtido sucesso de público, apesar do momento de crise na área econômica”, disse, por sua vez, o chefe da Unidade de Promoção Agropecuária, Valmir Vieira. No primeiro semestre, os recursos movimentados foram bem superiores aos do mesmo período do ano passado. Para Vieira, “tal desempenho faz com que o criador se fortaleça e ganhe confiança para investir na melhoria dos seus plantéis, no manejo dos rebanhos e na capacitação de pessoal”.

A programação de eventos agropecuários continua até o final do ano com as tradicionais exposições de Surubim, Pesqueira, Limoeiro e a do Recife, que é a maior do Nordeste e uma das mais importantes do País em quantidade de animais e no volume de negócios. Este ano, a 68a Exposição Nordestina de Animais e Produtos Derivados, no Parque do Cordeiro, estará com um perfil voltado para a realização de grandes negócios.

 

Do Diário oficial do Governo

0 comentários: