Ex-superintendente do IBAMA assume PROMATA

sexta-feira, 4 de setembro de 2009 |

O ex-superintendente do IBAMA, João Arnaldo Novaes, assumiu hoje (4) a Gerência Geral do PROMATA (Programa de Apoio ao Desenvolvimento Sustentável da Zona da Mata de Pernambuco), órgão vinculado à Secretaria de Articulação Regional. João Arnaldo é bacharel em direito e teve sua atuação no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis focada nas ações de desenvolvimento sustentável.

Enquanto gerente do PROMATA, João Arnaldo vai tocar um dos principais programas do Governo de Pernambuco, voltado para o desenvolvimento social e econômico da Zona da Mata. Do início de 2007 até agosto, o PROMATA desembolsou mais de R$ 194 milhões para a promoção de ações estruturadoras de diversificação da economia local, infraestrutura, meio ambiente, saúde e educação. Desde julho deste ano, o programa passou a ser vinculado à Secretaria Estadual de Articulação Regional.

Recentemente, o secretário de Articulação Regional, João Paulo, esteve em Brasília negociando um novo acordo de empréstimo para o Programa com o Banco Mundial (BID), no valor de U$S 85 milhões. Além da Zona da Mata, esse montante também servirá para ampliar o programa para as regiões do Agreste e Sertão. “Em 2007 o programa teve suas prioridades redefinidas. E o primeiro passo do Governo Eduardo Campos foi desconcentrar as ações, resgatando o equilíbrio de investimentos em relação às duas regiões Matas Norte e Sul”, explica o secretário.

Ainda em 2007, o PROMATA retomou o enfoque multisetorial, centrando a atuação em projetos estruturadores que contemplam infraestrutura, diversificação econômica, meio ambiente, fortalecimento da gestão municipal, além de saúde e educação. Orientado pelos objetivos prioritários da administração estadual, o Programa investiu, até agosto de 2009, R$ 194.776.152,20, promovendo significativo impacto na realidade da Zona da Mata.

2 comentários:

gumercindo de andrade disse...

porque será que tem tanto laranja dos lapa trabalhando na gere. os laranjas nem sabem digitar pequenos textos, que são refeitos pelos que realmente trabalham. é muito baba pra empregar, tem mais laranja lá na gere do que na feira de nazaré

xico disse...

publica as coisas ô guto babão, não esconde hein