Lançamento do programa polícia amiga

segunda-feira, 21 de setembro de 2009 |

O vereador Charles Meira, se fez presente no lançamento do Projeto Polícia Amiga, em Carpina. A apresentação se deu na Igreja Mãe Rainha, no Jardim Neopolis onde será também atendido o Bairro Novo.

O idealizador do programa foi o próprio Cmte. Geral da PM Cel. José Lopes, onde o mesmo apresentou os detalhes de como será o trabalho da PM, junto a comunidade. Na ocasião a comunidade ganhou uma viatura que ficará a disposição daqueles bairros e chegarão mais duas motos para dar apoio.

A ideia do programa é promover uma maior e melhor integração da Polícia Militar com a comunidade. Entre seus objetivos está propor a realização de um policiamento comunitário, realizar o enfrentamento das causas de violência nos bairros e orientar os líderes comunitários para o alcance do bem coletivo.
Os policiais que compõem o efetivo do Programa Polícia Amiga são capacitados no mínimo com os cursos de polícia comunitária, direitos humanos, relações interpessoais, mediação de conflitos e informática. Com o trabalho, a tendência é diminuir os índices de violência nas comunidades e estimular a participação da comunidade na luta pelos interesses coletivos.

2 comentários:

e. meira jr disse...

amiga do marginal ou do cidadão, resta saber isso.
ao menos aqui em carpina muitos pm's são amigos de marginais dando-lhes até proteção. falar mal de marginais perto de alguns pm's é meio constrangedor.muitas bocas de fumo aqui em carpina funcionam com a conivencia da policia, é so ter algumas prostitutaszinhas no lugar, dar umas geladas aos pm's(claro que á grande maioria são cidadãos comprometidos com o trabalho, porém a tal laranja podre sabe como é)e está tudo ok, assim tudo positivo

jose elisael disse...

ser amigo e ser profissional, eu nunca vi uma viatura chegar em um desses bares e pega bebados de carpina para os policiais pedirem documentos aos menores nem advertir aos proprietarios dos bares. são amigos do coisa ruim, isso sim. som alto, isso e brincadeira eles raramente atendem