Estradas da Mata Norte sem estrutura

A “má conservação” das rodovias da Zona da Mata Norte recebeu críticas, ontem, do deputado Maviael Cavalcanti (DEM). “As vias estão totalmente esburacadas. Acredito que, antes de anunciar a construção de novas estradas, é preciso conservar as existentes”, observou. Solicitação semelhante, de acordo com o parlamentar, o levou à tribuna da Casa, em 2008.
Em aparte, a deputada Terezinha Nunes (PSDB) disse acreditar que o debate não deve se restringir à Mata Norte. “Hoje, nenhuma via pernambucana está livre dos buracos e a Bancada de Oposição tem destacado a importância desse tema. Durante o Governo Jarbas, foram construídos cerca de 1.700 quilômetros de estradas”, lembrou. Segundo a integrante do Democratas Miriam Lacerda, este ano, cinco apelos para a conservação de rodovias no Interior pernambucano foram realizados por ela, na Casa Joaquim Nabuco. “Motoristas precisam fazer manobras arriscadas e a solução não deve ser adiada para 2010, ano das eleições”, pontuou.
Jacilda Urquisa (PMDB) parabenizou o pronunciamento de Cavalcanti e disse que “não há a menor condição de trafegar em alguns trechos”. Para a deputada Isabel Cristina (PT), a opinião não pode ser generalizada, pois algumas estradas, como as da Região do Rio São Francisco, foram recuperadas no Governo Eduardo Campos. “Em consequência desse fato, a criminalidade também diminuiu. Seria injusto ter o mesmo conceito sobre todas as vias pernambucanas”, ponderou.
Saúde – As dificuldades na saúde também foram citadas por Cavalcanti, que cobrou melhores condições de trabalho para os profissionais. “Não adianta construir hospitais se os que existem funcionam de maneira insatisfatória”, argumentou.

 

Com informações do Diário Oficial

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.