Marinaldo e a visão pequena e centralista

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012 |

Eu venho dizendo faz um tempo, nos papos de fim de semana na minha cidade que o prefeito de Timbaúba tem um estilo de visão política centralista, vamos tratar dessa forma: centralista, aliás, pra ser bem franco ele não tem visão política, são seus aliados que fazem com que ele acredite ser maior que Alexandre o grande e estar colocando Timbaúba no centro cósmico do universo, acima dele só Deus e por isso ele se torna "centralista" um pouco eufemista? Talvez. Pra ser mais objetivo, avalio que o prefeito quer ter destaque, ele quer ser reconhecido com um homem de bem, um grande feitor, um realizador, como os antigos reis... sem ter nenhum conhecimento de causa e ser um leigo, ao que parece, no que é política e gestão pública, sendo capaz de afirmar que programas do Governo federal amplamente divulgados na mídia são obras da Prefeitura, entre dezenas de outras atrocidades das quais só sendo timbaubense pra conferir e acreditar. Já deu pra perceber que o prefeito não vai se cansar mesmo, ele já monopoliza vários segmentos do comércio, é dono da mídia, compra tudo, paga pelo silêncio, pela bajulação, ninguém pode fazer nada na cidade sem falar com ele, o cara quer ser o novo cidadão Kane... Só não sei como ficará quando pagar pelo desprestígio, pois estou falando de um dos piores índices de rejeição da Mata Norte e de um mandato baseado no efeito midiático, em tentar fazer de um população massa de manobra, no efeito Pirâmide de Maslow. Prefeito, não adianta se dizer pronto para a política, pronto para trazer novos horizontes para esta cidade, culpar os antigos gestores, Qualquer um teria sido um excelente prefeito com o que Timbaúba recebeu de recursos nos últimos anos, qualquer um... menos o senhor... Uma pena, para mais de 18 mil que acreditaram no seu discurso pronto e ensaiado com esmero. Timbaúba não quer reelege-lo! Timbaúba não está aguentando mais! O senhor viu a pesquisa do palácio? mais de 50% de rejeição homem de Deus! e agora??

Agora é esperar e ver se a força do seu dinheiro, será maior que a força do povo.

1 comentários:

Anônimo disse...

Rapaz como existe toda essa rejeição se o candidatos Ana Arraes e Ghilherme Uchoa obtiveram 15 000 e 10 000 votos em timbauba, respectivamente.

Muitas obras são federais e estaduais é verdade, mas quem foi buscar junto a união e alguns casos ao estado.

Pq carpina que é uma cidade grande e considerada a mais importante da mata norte, não terá uma UPA, A fábrica de polyester, UFPE entre outros acontecimentos importantes.

Isso se deve ao poder de articulação do prefeito, que está fazendo em 4 anos o que em 40 anos não ocorreu em timbauba.

Mas apesar disso concordo com o centralismo da gestão e com super poder que o mesmo détem na cidade, pois tudo em excesso é ruim, principalmente a falta de uma oposição forte, que é fundamental em qualquer situação. Situação semelhante vive seu aliado e governador do estado Eduardo campos que não possui oposição forte.