Movimento de Teatro Popular promove caminhada

É a hora de promover um ato político, de provocar a reflexão sobre o teatro produzido no estado e pensar como ele pode ser melhorado. "É um momento político, que não serve apenas para homenagear e festejar a prática artística do teatro, mas para discutir sobre ela, para que não se esvazie em si mesma", defende José Manoel, coordenador de cultura do Sesc no estado. Hoje, às 19h, no Sesc Santo Amaro, ele comanda uma palestra sobre Mercado de Trabalho. "É preciso se preocupar com o teatro presente no cotidiano das pessoas, mas também nos postos detrabalho, na cadeia produtiva, na acessibilidade", acrescenta José Manoel.

Cinco espetáculos e performances poderão ser vistos no Sesc Casa Amarela, entre eles Brincadeira de palhaços, dos Irmãos Santana, às 11h, e Enamorados, a demanda do amor, peça com os concluintes do curso regular de teatro do Sesc, às 20h, no Teatro Capiba. No Sesc Piedade, ocorre uma exposição fotográfica do projeto Memórias da Cena Pernambucana, com imagens da década de 1940 até os dias atuais, seguida de palestra com o ator e jornalista Leidson Ferraz. Uma aula aberta de maquiagem, com Altino Francisco, às 12h30 e uma sessão de vídeos sobre teatro, às 18h30, são atividades do Sesc Santa Rita. "Nosso investimento é em formação continuada, por isso programamos oficinas e palestras nesta Semana do Teatro e do Circo. Também estamos preocupados com a interiorização", garante José Manoel, citando seis municípios em que a instituição passou a oferecer cursos, desde o ano passado (Araripina, Bodocó, Buíque, Belo Jardim, São Lourenço da Mata e Surubim).

"Não dá para negar que muitos pontos avançaram, mas muitas questões estão caducando. Somos carentes de um centro especializado, não há pós-graduação em teatro, nossos atores continuam retirantes, migrando para estudar e trabalhar. Por outro lado, temos um painel de festivais cênicos bem diversificados. Mas as casas de espetáculos são as mesmas e estão saturadas, não têm boas condições técnicas", aponta Galiana Brasil, que coordena o Festival Palco Giratório, do Sesc nacional, em Pernambuco, lembrando que pelo menos duas novas salas do Sesc devem ser inauguradas ainda este ano (no bairro de Santo Amaro, no Recife, e em Caruaru).

A atriz Geninha da Rosa Borges será homenageada em Camaragibe, onde apresenta Solilóquios de Yerma, num circo (lona) montado na Praça de Eventos da cidade. "Vamos sair em cortejo cultural às 19h, acompanhados de uma banda de música e circenses, após a concentração no Teatro Camará", detalha Feliciano Félix, assessor cultural da Prefeitura de Camaragibe. Segundo ele, tambémserá encenado o espetáculo Cantando, encantando e sensibilizando, com o Grupo de Teatro Risadinha. Geninha e outras personalidades locais receberão placas comemorativas, como o ator, produtor e diretor da Paixão de Cristo de Camaragibe, Geraldo Cosmo. O Cine-Teatro Municipal, na Vila da Fábrica, em Camaragibe, teve sua inauguração adiada pois, segundo Feliciano Félix, o município teve uma queda de 20% na arrecadação do FPM (Fundo de Participação dos Municípios). Mas o equipamento cultural deve ficar pronto até o final do ano.


Diário de Pernambuco

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.