CALAMIDADE PÚBLICA NA SAÚDE EM PETROLINA

Servidores estaduais e municipais do Hospital Dom Malan completam 24 horas de vigília no auditório da Secretaria de Saúde do município

Os servidores da saúde continuam ocupando o auditório da Secretaria da Saúde do município e reclamam de precárias condições de atendimento à população. De acordo com o Sindicato dos Servidores da Saúde (Sindsaúde-PE), o objetivo é que o Estado volte a assumir a gerência do hospital entregue ao Imip.

Mais de 200 servidores estaduais e municipais que atuam no Hospital Dom Malan, em Petrolina, sertão de Pernambuco, apresentaram-se na Secretaria de Saúde de Petrolina na manhã de ontem (27) e colocaram o cargo à disposição do Estado e Município. “Os trabalhadores estão sofrendo ameaças da gerência do Imip e o Estado ainda não resolveu o problema. Os servidores estão se colocando à disposição da secretaria para trabalharem em outro local. A situação no hospital não melhorou com a mudança de gestão. Há, principalmente, sobrecarga de trabalho e falta de qualidade no atendimento ”, explica a coordenadora-geral do Sindsaúde, Perpétua Rodrigues. A coordenadora do Sindsaúde avisa que amanhã ( 29), o sindicato está solicitando uma audiência pública, em caráter de urgência, com o Ministério Público do Estado de Pernambuco.

Há quase um mês, o Sindsaúde entregou às Secretarias de Saúde do Estado, do município, Secretaria de Administração do Estado, Gerencia do Imip e a Gerencia Regional de Saúde (Geres) documento informando que os servidores estaduais entregariam os cargos no dia 11 de maio e os servidores do município, ontem(27). Segundo a coordenadora, o Estado não disponibilizou novos servidores para substituir quem está colocando o cargo à disposição.

SINDSAUDE – Cerca de 10 mil profissionais da saúde do Estado de Pernambuco são filiados ao Sindsaúde-PE. Entre eles, auxiliares em saúde, assistentes em saúde (auxiliares de enfermagem e técnicos administrativos) e analistas em saúde (psicólogos, assistentes sociais e enfermeiros). O sindicato, em agosto, completa 20 anos de atuação.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.